Escrito nas Estrelas


A gente sabia que não ia durar. Era evidente a efemeridade da situação. Mas quem se importava? Apesar do tempo exíguo, pouco mais de vinte e quatro horas, tivemos tempo de brincar. E foi  da vitrine de uma papelaria que a idéia surgiu...
A cada arrepio, beijo, suspiro, tesão, finalização, seja lá o que fosse gostoso e fizesse vibrar o coração e outras partes do corpo, uma estrelinha faria o registro.
Não sei quantas estrelas perdemos, por impulso, por não parar...
E mesmo sem mais saber por onde você anda, o que faz, sem notícias, sem noção, depois de tanto tempo ainda guardo minha porção de prazer e revivo em cada estrela, meus momentos com você.

Nina Victor

2 comentários:

Helio Jenné disse...

Nina, mais uma vez, você extrapolou e mandou muito bem no texto. Quero dizer que é uma honra compartilhar esse blog com você. Parabéns!

manoel disse...

Concordo com você Helio. Estou ficando fã da Nina.