Balanço



Depois de tantos anos de vida, ao sentir a proximidade do fim, 
ele resolveu fazer um balanço daquilo que havia vivido 
e da forma como viveu... suas ideias primordiais e os resultados atingidos, 
juntou aquilo que acertou com as coisas que foram pro ralo. 
Ponderou coerências e impetuosidades, desejos e desprezos,
contas pagas e calotes, ajudas dadas e recebidas. 
Avaliou o quanto amou e o tanto de amor que recebeu,
o tanto que maltratou seu corpo e quanto tranco o corpo aguentou. 
Lembrou dos livros que leu, das preces que fez, das blasfêmias que proferiu. 
Pensou nas mulheres que abandonou e no tanto de goró que bebeu por outras. 
Releu os poemas escritos, reviu postais e cartas. 
E contabilizando cada suspiro e gargalhada, cada susto e cada lágrima, 
cada conquista e fracasso e os meios que o levaram até isso... 
Reavaliando tudo e dando forma à vida 
ele percebeu que apesar das diversas mancadas, no fundo era um cara bom. 
 Num sorriso brando tomou seu último fôlego e descansou em paz.

Nina Victor

2 comentários:

Helio Jenné disse...

Fiquei maravilhado com o enfoque que você deu à imagem! Excelente texto, Nina! Isso é que é inspiração!

Nina Victor disse...

Yeah! Thanks, Jenné! :)