Sem Querer


Abandonou os brinquedos da infância
e agora tem nas mãos a Primavera,
que por tanto tempo esperou.
Nessa espera esperançosa,
sonhou cores deslumbrantes,
sentiu aromas inebriantes
como nunca sentira antes.
Na sua curta jornada viveu
arrebatada por um amor.
Continuou a esperar a sua chegada.
Até onde pude notar, mesmo cansada,
manteve a fé na promessa um dia feita
e sem querer querendo,
Acreditou mais uma vez.

Helio Jenné

2 comentários:

fazendo manha disse...

Oi moço meu blog o CHEIA DE MANHA foi deletado por denúncia de uma anônima alegando plágio de outros autores..o que não é verdade pois quando as poesias não são minhas tem o nome do autor pois bem foi deletado..e eu ainda nem sei quem é essa pessoa que fez isso..mas tudo bem fiz outro
mudou só um pouquinho o nome e assim que o banner estiver pronto aviso vcs pra ir lá buscar ou venho trazer o código ok :)
o endereço novo blog

http://fazendomanha.blogspot.com

viu mudou pouca coisa rs desculpe o trasntorno de vc ter que mudar o link..obrigada pelo apoio
suave seja!
beijos no coração
.
.
Sandrinha

Nina Victor disse...

Que coisa chata, Sandrinha!
Mas não se preocupe, nós já atualizamos seu endereço.

Beijo e boa sorte! :)