O Compositor




Tirou o violão do cantinho
sentou perto da janela
secou o rosto das lágrimas
e assim meio sem jeito
dando as costas para o mundo
compôs mais uma balada.

E tempos depois ele ouvia
pelas ruas pessoas cantando
um momento que fora tão seu:
uma dor que ainda doía.

Nina Victor



4 comentários:

heliojenne disse...

Lindo poema, Nina! Compor, às vezes é compartilhar a dor e expor a ferida da alma e quando um compositor escuta sua música ser cantada por outras pessoas, ele fica feliz, mesmo que a dor ainda doa!
Lindo! Beijos.

Nina Victor disse...

Que dores não doam jamais!
Obrigada, Helinho.

Beijo! :)

mania virtual disse...

Lindo!
Adoro letras assim, que penetram em nossos houvidos com uma linda doçura.
Parabéns.

filmes disse...

Musica para os ouvidos
Adorei
Belas palavras em sintonia