Nem Vem Que Não Tem


Não adianta tentar me enganar,
se esforçar para me convencer
de que você não é real,
que transita entre o superhumano
e algum tipo de máquina.
Nem tente, não compro sua idéias,
não sucumbo às suas ameaças
e nem me amedronto com suas ausências.
Eu vejo suas fragilidades,
conheço suas limitações e
escancaro suas derrotas.
É por isso que você tenta me afligir.
Deve ser insupotável saber
que a pouco talentosa garota
tem uma vida melhor que a sua.
Meu amigo, só lamento.
Melhor sorte da próxima vez.

Nina Victor

 

2 comentários:

Geraldo de Lima disse...

Pôxa, que legal! A proposta do seu blog é muito interessante, cria uma expectativa agradável na gente e uma surpresa boa no que se lê... Parabéns!

Helio Jenné disse...

Agradecemos seu comentário, Geraldo. A idéia do nosso Blog é essa mesmo e ficamos contentes que você tenha gostado da brincadeira. Volte sempre!